Conferências UNICNEC, VIII Mostra Integrada de Iniciação Científica

Tamanho da fonte: 
Oficina de Libras: Proporcionando o Conhecimento da Língua Brasileira de Sinais
Inaiê Bühler Marquês, Aline Dubal Machado

Última alteração: 2018-09-26

Resumo


A Oficina de Libras tem como intuito ensinar a Língua Brasileira de Sinais para que as pessoas possam se comunicar com a comunidade surda, garantindo a esta comunidade atenção às suas necessidades básicas de comunicação e o acesso à educação de qualidade. O público alvo da Oficina de Libras compõem-se de docentes, técnicos-administrativos, gestores, alunos e ex-alunos do Campus Osório do IFRS, professores da Rede Municipal e Estadual, familiares de surdos e comunidade externa do Litoral Norte do RS. A Oficina de Libras é um projeto de Extensão promovido pelo Programa Vivenciando Educação Inclusiva e é vinculado ao NAPNE - Núcleo de Atendimento às Pessoas com Necessidades Específicas. O Projeto foi criado a partir da necessidade de promover a comunicação entre as pessoas surdas e ouvintes através da Língua Brasileira de Sinais - Libras. O principal objetivo do projeto é possibilitar a comunicação de pessoas surdas, na própria comunidade surda e também com ouvintes, assim garantindo-as o direito de comunicarem-se através de sua língua natural - Libras (que é a segunda língua oficial do Brasil), ampliando as suas oportunidades de acessibilidade comunicativa nos diferentes contextos sociais. A Oficina de Libras ocorre desde 2014 e possui diferentes níveis de aprendizagem, são eles: turmas de Nível I, Nível II e Nível III. O trabalho desenvolvido nestas turmas é através da exposição prática da Libras, vídeos, dinâmicas, exercícios, atividades de expressão corporal e facial, atividades teatrais, tradução e interpretação da Libras/Língua Portuguesa e Língua Portuguesa/Libras, dicionários e  interações com a comunidade surda, que levam o público ao aprendizado da língua. Em 2017 a Oficina de Libras ocorre do dia 15 de março ao dia 30 de novembro e no primeiro semestre atingiu um público de 37 pessoas vindas de 9 municípios distintos do Litoral Norte (Capão da Canoa, Cidreira, Imbé, Maquiné, Osório, Terra de Areia, Tramandaí, Xangri-lá e Santo Antônio da Patrulha). Após avaliação do Projeto, constatou-se que cem por cento dos participantes acreditam que este atende de forma satisfatória aquilo que esperavam quando se inscreveram, e cem por cento também indicariam a Oficina de Libras a outras pessoas. Já no segundo semestre, até o presente momento, o número de inscritos é de 35 participantes na turma de Nível I e 30 participantes na turma de Nível II. O projeto Oficina de Libras tende sempre a cumprir com a Política de Ações Afirmativas do IFRS Resolução nº 022, de 25 de fevereiro de 2014. Art. 1º “ Fica instituída a Política de Ações Afirmativas do IFRS, orientada para ações de inclusão nas atividades de Ensino, Pesquisa e Extensão, para a promoção do respeito à diversidade socioeconômica, cultural, étnico-racial, de gênero e de necessidades específicas, e para a defesa dos direitos humanos.”, já que, promove o acesso da comunidade externa, possui pesquisas que contemplem a diversidade e ensina a Libras dentro da instituição, garantindo que todos tenham acesso e conhecimento sobre as diversidades de uma comunidade minoritária específica, a comunidade surda.

Palavras-chave


Libras, Inclusão, Acessibilidade;

Texto completo: PDF